Dados Atualizados

Brasil

Casos confirmados
Óbitos
Letalidade %

Fonte: https://brasil.io/

Atualizado em:

Minas Gerais

Casos confirmados
Óbitos
Letalidade %

Fonte: https://brasil.io/

Atualizado em:

Casos e Óbitos em Minas

Fonte: https://brasil.io/

Ocupação de leitos em Minas
Por Covid-19 ou suspeita

Leitos UTI 23,48%
Leitos clínicos 7,03%

Fonte: SES/MG

Atualizado em: 17/9/2020

Últimas Notícias

Casos de síndrome respiratória grave aumentam 1.672% em MG
18/09/2020 às 09:00
Politiza #24: Reforma da Previdência - a aprovação

Ações da ALMG

Casos de síndrome respiratória grave aumentam 1.672% em MG
Projeto de Lei 2.059/2020

Autor: Deputada Ana Paula Siqueira
Altera a Lei 18.185/2009 para dispor sobre a contratação por tempo determinado no Estado durante o estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19.

Projeto de Lei 2.061/2020

Autor: Deputado Gustavo Santana
Acrescenta dispositivos ao Plano de Regularização de Créditos Tributários durante a vigência do decreto de estado de calamidade pública em Minas Gerais.

Lei 23.636, de 17/04/2020

Obriga o uso de máscaras de proteção em Minas.

Lei 23.632, de 02/04/2020

Cria o Programa de Enfrentamento dos Efeitos da Pandemia de Covid-19.

Lei 23.631, de 02/04/2020

Reúne procedimentos, diretrizes e obrigações a serem observadas pelo governo e pela sociedade durante o estado de calamidade pública, em diversas áreas.

Prevenção e Pesquisa

Espaço UFMG


Parceria de cooperação técnica entre a ALMG e a UFMG possibilita que estudos realizados pela universidade orientem as ações do Poder Legislativo relacionadas à prevenção e ao combate da Covid-19. 

Veja abaixo os principais pontos de estudo sobre a pressão potencial exercida pela demanda em função da pandemia.

Simulações da oferta e demanda por leitos e aparelhos de ventilação no Brasil:

• No caso de a taxa de infecção atingir 1% em 1 mês, 145 das microrregiões de saúde no Brasil (32%) estariam operando além de sua capacidade.
• Se apenas os leitos SUS fossem considerados, a capacidade de atendimento de todas as microrregiões ficaria ainda mais comprometida. A contribuição dos leitos privados não é desprezível em cada uma das microrregiões. Essa importância é mais evidente na região Sudeste, especialmente no Rio de Janeiro e São Paulo.
• A situação para leitos UTI é mais preocupante. Os resultados, contudo, dependem da velocidade de propagação da infecção em cada macrorregião de saúde.
• Um cenário mais dramático seria observado se uma taxa de infecção de 1% for alcançada em um mês. Nesse caso, o sistema praticamente entraria em colapso na medida em que 97% das macrorregiões estariam operando além de sua capacidade.
• As macrorregiões com os maiores déficits de oferta estariam localizadas no Amazonas, Goiás, Ceará, Piauí, Bahia e Mato Grosso.
• Sem a oferta de leitos UTI do setor privado, o total de macrorregiões que entrariam em colapso seria maior.
• Considerando taxa de infecção mais baixa (0,01%), independentemente da velocidade de sua propagação (1 mês, 3 meses, ou 6 meses), as macrorregiões Triângulo do Norte (Minas Gerais), Planalto Norte e Nordeste (Santa Catarina) e Foz do Rio Itajaí (Santa Catarina) já enfrentariam problemas para atender a toda demanda gerada pelo COVID-19.
• O cenário mais crítico seria observado se a taxa de 1% for alcançada em um 1 mês, onde praticamente todo o sistema iria ao colapso, com 75% das macrorregiões apresentando comprometimento de sua capacidade de atendimento.

Dicas

ALMG
Lave e/ou utilize álcool gel nas mãos
ALMG
Ao espirrar ou tossir, proteja o nariz e a boca
ALMG
Não compartilhe objetos pessoais
ALMG
Evite aglomerações de pessoas
ALMG
Higienize equipamentos de uso constante
ALMG
Mantenha ambientes bem ventilados