Seu voto importa

Se você não escolher, alguém vai definir por você aqueles que vão te representar e tomar decisões que afetam a sua vida. Vote e ajude a escolher quem vai tomar decisões importantes para a sua cidade nos próximos quatro anos. 

Você é livre para fazer escolhas e também é responsável pelo custo das decisões. Seu voto muda tudo. Vote informado!

TRE-MG

Resultado

Brancos e nulos

Votos brancos e nulos podem anular a eleição? O voto em branco ajuda quem está ganhando?
Não e não. Ainda que 99% da população anulasse o voto ou votasse em branco, o 1% definiria o resultado.

Ocorre quando o eleitor digita e confirma na urna eletrônica um número que não corresponda a nenhum candidato ou partido político. A anulação do voto pode ocorrer por vontade do eleitor ou porque este cometeu um erro de digitação.

Aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos, comparecendo à urna eletrônica e nela registrando a opção "branco" e em seguida a tecla "confirma". Antes da Constituição Federal de 1988 e da Lei das Eleições, o voto em branco era considerado válido e contabilizado para o candidato vencedor. Era, assim, tido como um voto de conformismo. Esse passado recente pode explicar por que muitos ainda acham que votar em branco ajuda quem está ganhando.

A cientista política Magna Inácio analisa o cenário político pós eleições municipais. Ela comenta o desempenho nas urnas das principais legendas e vê os partidos maiores atraindo políticos com grande capacidade eleitoral durante a janela partidária. A cientista política avalia a atuação do presidente Jair Bolsonaro na disputa desse ano e como o pleito interfere no processo de 2022. Inácio explica a importância da sucessão nas presidências da Câmara e do Senado e aponta esse momento como um divisor de águas para a formação de um bloco parlamentar de apoio ao presidente e também para a composição da oposição. Ela descarta a viabilidade de uma frente ampla de esquerda no Brasil e aponta que o nosso sistema eleitoral apresenta poucos incentivos para a formação desse tipo de chapa, uma vez que os partidos optam por lançar candidatos majoritários para tentar aumentar as bancadas legislativas. Leia mais

33:14

O jornalista e colunista político Carlos Lindenberg analisa o cenário político atual. Ele comenta os resultados eleitorais do primeiro turno, projeta o segundo turno e avalia as repercussões para a política mineira e nacional. Leia mais

39:58

No primeiro turno, 15 candidatos disputaram a prefeitura do município com a terceira maior arrecadação do Estado. A primeira colocada, com 41,83% dos votos, foi a deputada estadual Marília Campos (PT), que já governou o município entre 2004 e 2012. O advogado Felipe Saliba (DEM) alcançou 18,42% e tem o ex-prefeito Ademir Lucas na coordenação geral de sua campanha. Quem for eleito encontrará o legislativo municipal bastante fragmentado: as 21 vagas serão ocupadas por 15 partidos diferentes. Leia mais

03:42

Ao sair da urna eletrônica, o voto percorre um longo e seguro caminho até chegar ao resultado final da eleição. Em 2020, diferentemente de outros anos, a totalização dos votos será feita toda pelo TSE e não mais nos Tribunais Regionais. O sistema de votação não tem manipulação humana e as mídias eletrônicas codificadas só conseguem ser abertas nos equipamentos da Justiça Eleitoral. Leia mais

01:32

A Justiça Eleitoral elaborou uma série de orientações e procedimentos para proteger mesários e eleitores contra a covid-19. Veja as medidas sanitárias a serem adotadas no dia de votação. Leia mais

02:06

O e-título, aplicativo da Justiça Eleitoral que ajuda o eleitor, foi lançado em nova versão. Neste ano, ele passa a oferecer mais facilidades a quem substituir o título de papel pelo aplicativo. Com reforço adicional na segurança de dados e mais economia, é bem fácil de baixar. Leia mais

01:02

A cientista política Magna Inácio analisa o cenário político pós eleições municipais. Ela comenta o desempenho nas urnas das principais legendas e vê os partidos maiores atraindo políticos com grande capacidade eleitoral durante a janela partidária. A cientista política avalia a atuação do presidente Jair Bolsonaro na disputa desse ano e como o pleito interfere no processo de 2022. Inácio explica a importância da sucessão nas presidências da Câmara e do Senado e aponta esse momento como um divisor de águas para a formação de um bloco parlamentar de apoio ao presidente e também para a composição da oposição. Ela descarta a viabilidade de uma frente ampla de esquerda no Brasil e aponta que o nosso sistema eleitoral apresenta poucos incentivos para a formação desse tipo de chapa, uma vez que os partidos optam por lançar candidatos majoritários para tentar aumentar as bancadas legislativas. Leia mais

33:14

Na cidade polo da Zona da Mata mineira, a deputada federal Margarida Salomão (PT) terminou o primeiro turno com 39,46% dos votos válidos. Ela enfrenta neste domingo (29/11) o empresário Wilson Rezato (PSB), que conquistou 22,96% dos votos. A petista disputa pela quarta vez consecutiva a prefeitura e Rezato, pela segunda. Ambos superaram outros nove concorrentes no primeiro turno. As candidatas que terminaram na terceira e na quarta colocações - Ione (Republicanos), com 21,83%, e Delegada Sheila (PSL), com 10,04% - declararam neutralidade nesta etapa da disputa. Leia mais

04:30

O jornalista e colunista político Carlos Lindenberg analisa o cenário político atual. Ele comenta os resultados eleitorais do primeiro turno, projeta o segundo turno e avalia as repercussões para a política mineira e nacional. Leia mais

39:58

Davi Vinícius, participante do Parlamento Jovem de Minas em Itabira, lembra a importância da escolha consciente de candidatos para o cargo de vereador: este será o representante dos interesses e ideias do eleitor dentro das Câmaras Municipais. Leia mais

01:03

A Assembleia de Minas está engajada em uma campanha para motivar o eleitor a ir às urnas em novembro. É importante que os eleitores saibam que há uma relação direta entre políticas públicas que atendam à população e a eleição de bons candidatos. Leia mais

02:03

O acordo entre a ALMG e o TRE de Minas foi assinado na manhã desta quinta-feira (15/10). A parceria vai falar sobre a importância do voto e chamar o leitor a ir às urnas em novembro. A campanha também mostrará todo o esquema de segurança sanitária para garantir a saúde da população e dos mesários nos dias de votação. O que se espera é evitar as abstenções em uma eleição feita durante a pandemia do novo coronavírus. Leia mais

03:45

O neurocientista Sidarta Ribeiro avalia que a alma brasileira está em disputa e as "forças do mal" estão vencendo. No último episódio da série "Crônica para um futuro imaginado" (2.ª temporada), o professor descreve o que é preciso ser feito para reverter este "jogo". Entre as tarefas, ele aponta a necessidade de o Brasil realizar uma autocrítica sobre a história nacional e explica por que ela nos deixou uma profunda desigualdade social como legado. Sidarta ainda defende a retomada de uma prática milenar para ajudar a sociedade a pensar "futuros possíveis". Sobre as eleições municipais de 2020, ele diz que é preciso "reivindicar o cristianismo". Leia mais

07:32

Em tempos de "polarização, raiva e antagonismo", não será por meio de um "salvador da pátria" que o Brasil vai superar seus problemas. A avaliação é da economista Elena Landau, que vê nessa opção um dos entraves para o desenvolvimento do país. No oitavo episódio de "Crônica para um futuro imaginado", Landau aponta quem tem o poder de fazer com que o Brasil reencontre o caminho de respeito à democracia, ao debate e à diversidade. Ela também indica a necessidade urgente de um planejamento central para a Saúde e a Educação, setores vitais no combate à desigualdade social que marca a nossa sociedade e a importância de o eleitor valorizar as câmaras de vereadores nas eleições municipais de 2020. Leia mais

07:23

"O Brasil está em processo de autocratização". O alerta é do professor de Direito Constitucional da USP, Conrado Hübner Mendes. No sétimo episódio da série "Crônica para um futuro imaginado" (2.ª temporada), Conrado analisa a democracia brasileira nas últimas décadas e aponta os motivos da atual crise de institucionalidade e de funcionamento dos três Poderes da República, como, por exemplo, a politização do Judiciário. O professor ainda reflete sobre as eleições municipais de 2020 e opina como o eleitor pode ajudar a melhorar o sistema político. Leia mais

07:56
12/12/2020 às 09:00
Eleições municipais - Prazo final para retirar propaganda do 1º turno
Até terça-feira (15/12) tudo relativo à campanha eleitoral deve sair das ruas. Leia mais
08/12/2020 às 07:15
Eleições municipais - Quer conferir o resultado geral da votação na sua cidade?
Um serviço no portal da Assembleia permite a consulta e análise da votação desde o ano de 1994. Leia mais
06/12/2020 às 09:00
Eleições municipais - A eleição acabou e a preparação já começa para 2022
Cadastro, recadastro e muito mais, podem ser solitcitados a partir de 09/12 ( Leia mais